segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Verme


Você me vê em vários aspectos, mas não sabe o quanto realmente mudei. Julgue como quiser, mas a verdade é que nunca poderá entender meu interior. E já te basta ter que viver a vida de outra pessoa, depois de tirar o que eu tinha de mais valioso. Não pense que vou descansar até que minha vingança esteja completa. Não importa o quanto a morte dela foi rápida e sem dor, o que realmente importa são seus atos de verme. Perdão é uma palavra que não existe no meu vocabulário, afinal, sangue se paga com sangue, então prove do seu próprio veneno.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Cães do inferno


Alguém olha tudo de um monte, apenas observando de cima, enquanto há pessoas lutando por sobrevivência. Acabei de abrir os olhos, no meio do nada, não sei onde estou, vejo apenas água a minha volta. O que aconteceu? Que mundo estranho é esse? Divisões da população, os famosos vão para um lado, pessoas normais como eu vão para o outro. E existem alguns que ainda tem coragem de dizer que o mundo é justo, que há igualdade. Consegui achar um caminho, só preciso descobrir para onde estou indo, tudo aqui me parece familiar, encontrei meus amigos, pessoas que se dizem capazes de lutar e morrer por mim. Estávamos juntos, mas depois de um tempo me perdi deles, tive que lutar sozinha, ser forte o suficiente para reencontra-los do outro lado. Pergunto a todos o que está havendo, só quero saber o motivo disso tudo, quando alguém finalmente tem a coragem de virar-se pra mim e dizer: isso é o fim do mundo, Deus levou todos os outros, e nos deixou aqui na terra para sermos testados. Então simplesmente me acalmo e digo: eu não quero ser testada, não preciso disso pra conhecer meu destino, só espero que os cães do inferno não demorem a vir me buscar.

† Ðαяk † Åиgєℓ

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Jogo da Morte


Uma casa abandonada, um fantasma solitário, condenado a viver com as marcas das feridas, e as lembranças de quem o matou. Atormentando todos que ousam chegar perto de seu lar, ele não quer justiça e muito menos vingança, quer apenas prazer, diversão. São todos instrumentos de sua fúria, se quiser aproxime-se, sei que realmente é tentador, a sensação de perigo, o frio na barriga que arrepia até a última parte de seu corpo. Muito mais perigoso do que pensas, ele sabe exatamente o que se passa em sua mente, pode dilacerar cada membro e acabar com sua existência em apenas um segundo. Mas se você prefere, continue sorrindo, sem levar essas coisas a sério, afinal, isso tudo é só uma brincadeira mesmo, que se chama jogo da morte, divirta-se.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 19 de dezembro de 2009

Caminho para casa


Caminho lentamente, neste momento estou a exatamente três passos do inferno, não preciso de acompanhantes para chegar a perdição. Você pede para que eu volte, mas na verdade, sinto saudades de casa. Não sou tão perfeita quanto pensas, é tudo apenas uma ilusão de ótica, afinal, é isso que torna um anjo das trevas especial. Não se jogue no abismo, não se sacrifique por algo que você nem conhece o suficiente, esse é o mal de todos os mortais, apegarem-se demais aos mistérios que não conseguem desvendar.

† Ðαяk † Åиgєℓ

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sua Vingança


Habitando no fundo de seus pensamentos, lembranças de risos que hoje provocam angústia. Em breve não estarei mais incluída nesse mundo, e então você perderá a memória, os motivos para lembrar-se de mim. Tudo acontece em vão, não há lógica, caminho por todos os corredores em busca da resposta, que estava bem na minha frente e deixei passar. As luzes fraquejam, estou praticamente no escuro, mas há algo sobrenatural que me guia. Posso ver vultos andando pelo teto, pelas paredes, mas isso não me assusta. Nada pode mexer com meus pensamentos, abalar as estruturas, não tente mais se vingar porque você sabe que levo sempre a melhor. Afinal, há uma grande diferença entre nós dois que faz com que sempre percas, eu não te amo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Passado assustador


Um dia lembrarei disso tudo, todos os passos mal dados, todo o frio do inverno. Não rolamos mais na grama, as folhas secas estão sufocando, consumindo aquele passado assustador. Saboreie uma nova dimensão, olhos vendados, de frente para os lobos famintos, você não sabe os perigos que pode encontrar, então continue caminhando lentamente, sem movimentos bruscos, querem sua saborosa carne, seu sangue fresco. Há algo no escuro que você nunca conseguirá enxergar, meu dom para provocar angústia, dor alheia. Tento me acalmar enquanto a água quente cai sobre meu corpo, lavando todas as lembranças.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Vozes opostas


Porque você não aprende a gostar da solidão, assim como eu? Posso te ensinar, se quiser. Vulnerável, perdido, não sabe pra onde esses trilhos vão te levar, sei que seu corpo em carne viva, cada veia, cada osso, estão desgastados ao máximo. Mas você continua rastejando, tentando. O medo da solidão é maior que a dor? Sempre haverá duas vozes opostas que sussurram em seu ouvido, uma diz: "Desista, nunca encontrarás o paraíso". Já a outra diz: "continue tentando, lute, você consegue". Mas nunca saberá, qual realmente deve seguir.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 6 de dezembro de 2009

Mente das trevas


Meu rosto, pálido pelas lembranças, meu corpo, congelado pela solidão. Seu olhar penetrante me lembra a névoa sombria do inverno, volto a todas aquelas questões mal resolvidas. Parece que você pede pra sofrer, quando insiste em voltar ao passado. É tão difícil assim entender que se tentar novamente, talvez possa enxergar a realidade e se arrepender? Não entendo porque as pessoas têm tanta vontade de conhecer o inferno, o que há de tão encantador em uma mente das trevas?

† Ðαяk † Åиgєℓ