domingo, 20 de junho de 2010

Último desejo


Todos andam em meio à neblina, a cidade está sombria, talvez seja o tempo de realizar seu último desejo. Cinzas pairam no ar, as pessoas querem arranjar alguém pra culpar, mais almas para a sua coleção. A solução está dentro de mim, mas prefiro dar outra pergunta como resposta, porque me arriscaria assim? Não há sequer alguém pra quem olho e penso que realmente poderia valer à pena. Mas sinto atração pelo que é proibido, talvez os fatos já estejam mais que transparecidos em meu olhar.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 13 de junho de 2010

Vícios


Mergulho noite adentro, vendo os cigarros queimarem lentamente. As respostas estão por trás da fumaça, ela não me deixa enxergar a realidade. O frio é consumido por todo o álcool injetado em minhas veias. Meu anjo vidente, você já havia previsto este momento em que o mal causado pelos vícios começa a me consumir. Mas isso não me impediu de sussurrar mentiras em seu ouvido, aquelas que me tornaram cada vez mais parecida com tudo que odeio, o amanhã é só uma questão de tempo, para que você finalmente perceba quem sou.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 12 de junho de 2010

Lobos sedentos


A vida vai passando diante de meus olhos, cada vez mais rápido, sentada imóvel, talvez tantas perguntas tenham me debilitado. Questionar está na sua natureza, e é a falta de respostas que cria toda a motivação, na busca por veracidade. Ouço passos lá fora, há um mundo inteiro a minha espera, mas insisto em acreditar que ninguém é confiável, são todos lobos sedentos por vitórias, e nesse sentido, ainda não descobri o que me torna diferente deles. O despertar depois de tanto tempo, faz com que as coisas lá fora pareçam totalmente diferentes, mas sei que são apenas as mesmas, e eu que me esqueci de como é estar nesse mundo.

† Ðαяk † Åиgєℓ