sábado, 27 de novembro de 2010

Sacrifício


Observando a chama queimar lentamente, representando um brilho tão fraco em seu subconsciente, uma pequena luz. Ultimamente tenho me perguntado tanto: "porque existem certos momentos dos quais não me lembro bem?" E agora meu maior trunfo são suas lembranças, enquanto os olhos sentem o peso da insonia. Sei que as noites em claro jamais serão recompensadas, afinal, é isso que chamam de sacrifício.

† Ðαяk † Åиgєℓ

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Névoa


Meus lábios ressecados anseiam pela gota que saciará toda a minha sede. Ao fechar os olhos sinto uma presença tão forte, a mesma que pede para que me desfaça dos vícios que mostram quem realmente sou. Memórias apagadas gentilmente, com nosso veneno tão doce. Ouvindo uma melodia, tão sombria quanto a névoa que nos encanta no inverno, enquanto até minha alma cheira a fumaça.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 13 de novembro de 2010

Detalhes


Os textos são minha aterna lembrança, os lugares que frequento criam a corrente que me prende a um passado que ainda quer se mostrar vivo em meu dia-a-dia. E neste momento, as gotas de memória depositam-se em minha mente, pois pequenos detalhes são os mais significativos. Mas talvez algum dia, depois que tudo isso passar, você finalmente acabe percebendo que os detalhes do passado são apenas linhas tortas desenhadas a lápis, basta pegar uma borracha e apagá-las.

† Ðαяk † Åиgєℓ