domingo, 29 de agosto de 2010

Olhos fechados


Quando era pequena sempre apaguei aquela luz da cozinha, a única que ela deixava acesa antes de ir dormir. Ao crescer percebi que essa luz fica acesa aguardando sua chegada, então deixei de apagá-la. E o mundo vai se desfazendo ao meu redor, enquanto continuo deitada fingindo que nada aconteceu. Os sons não são mais os mesmos, parecem cada vez mais altos, perturbadores. Por isso tentei manter uma certa distância das pessoas, mas sempre soube que algum dia esse muro cairia, então finalmente aprendi a sentir o momento, e beijar de olhos fechados.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Sabedoria


Uma conversa entre mãe e filha que pode decidir todo nosso futuro, a relação é desgastada aos poucos, até o dia em que não suportaremos mais olhar para a cara uma da outra. Irei adquirir independência e nunca mais nos veremos, pois não é difícil perceber que esse será nosso futuro. Com meus vícios e meu jeito, que você nunca conseguirá aceitar. Provavelmente você me vê como uma adolescente problemática, assistindo sempre aos momentos em que acabo caindo, mas nem mesmo você pode saber de tudo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Vale dos suicídas


Gosto de dormir com o cheiro da fumaça na minha pele, e nos meus sonhos observo sua cidade, em meio à tantos ataques de tosse. Toda essa tragédia é tão bonita, nada melhor que visitar o vale dos suicídas. Quantos deles foram carregados pelo fantasma do amor? E minha mente se eleva, até onde só os anjos tem a chave. Vocês querem ser levados daqui, mas no paraíso não há lugar para suicídas.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Agonia


Nomes embaralhados, soltos no ar, cada um trás uma lembrança. Ainda não consigo entender o que a imagem refletida no espelho representa, mas isso é apenas um detalhe, indício do quanto certas coisas me preocupam. Mas eu finalmente compreendi que mudar exteriormente não é o bastante, e quanto maior o tempo em silêncio, mais difícil ainda é quebrá-lo. Você não sabe a agonia que sinto quando alguém fala: eu também queria ser assim. Afinal, você não pode querer ser igual a o que não conhece.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Confiança


Voltando a todo o passado do qual não sinto falta, quero fechar as pontes que me levam às memórias. Miseráveis pedidos de desculpas, não são nada se comparados a toda minha fúria. Para sua sorte deixei toda aquela minha antiga agressividade de lado, justo no momento em que as pessoas parecem merecê-la. Como seria poder voltar no tempo, e arrancar pela raiz o que agora parece me fazer falta? Sinto o ódio e a decepção fervilharem em minhas veias, mais uma vez. E me pergunto: o que seria desse mundo miserável sem a confiança? Ainda pensei em assumir a culpa por algo que nem fiz, mas o que seria da confiança se me vissem como quem não sou? Não quero vê-la se despedaçar mais uma vez, como já vi inúmeras vezes, uma das poucas coisas que depois de quebrada não se pode consertar. Pelo menos dessa vez raiva e decepção não são tudo que sinto no momento, pois há outro alguém provando que posso sentir algo bom.

† Ðαяk † Åиgєℓ

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Desejo


Estranhos, sabem mais sobre sua vida do que você mesmo, apenas mais um passo para cair no abismo em que certas coisas tornam-se inevitáveis. Desejo, algo tão inexplicável, talvez ele seja até mais forte que você. Se eu tivesse poder sobre as pessoas poderia te julgar, cravar minhas sentenças em sua pele. Se fosse antigamente nem seria assim, só que não sei mais quem é você, ou talvez eu finalmente esteja vendo através da máscara.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 22 de agosto de 2010

Felicidade


Não sei por que pela primeira vez, apesar de todas as preocupações, simplesmente me senti feliz. E eu finalmente percebi como uma palavra, ou um simples gesto, podem mudar tanto o rumo das coisas. Pra que criar muros, se eles caem facilmente? Consequências fazem parte do passado, e talvez tudo a minha volta esteja apagado, menos sua face. Com um toque tão puro nossas mãos estavam juntas mais uma vez, e a barreira entre nós era tão fina que caiu sem nenhum som. Apenas um momento ficou congelado em minha mente, nossos lábios se encostando.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Esperança


Em minha mão o copo se torna algo tão frágil, é como se o vidro se transformasse em plástico. Mas enquanto meu braço treme tentando quebrá-lo sinto a dormência tomar conta de todo o meu corpo. Não tenho mais o que fazer senão falar sobre esperança, uma palavra que ouvi tantas vezes ontem. Por mais que não a sinta, vejo de perto como as pessoas passam a senti-la, e o momento em que esperança se transforma em ilusão. Dentro de mim algo mudou, por mais que eu não saiba o motivo dessa transformação, afinal, o mundo é cheio de infinitas possibilidades.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Casamento


Desde o inicio eu aprendi como os vícios podem arruinar uma família. Para mim meus pais são o exemplo mais perfeito de que casar é perda de tempo, e nessas situações a separação acaba tornando-se o melhor caminho. Quem é o suposto amor para sustentar inúmeras brigas? Ele não vale de nada quando finalmente encaramos a vida real. Prefiro ser fria e egoísta, a fingir que não enxergo a realidade. A única coisa que se encontra na frente da separação é a falta de coragem, medo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 21 de agosto de 2010

Ódio


Há momentos em que o ódio toma conta de mim, e meus vícios tornam-se uma ponte para o esquecimento. Mas os pesadelos trazem todas as memórias à tona, nada pode mudar quem eu realmente sou. Assassina de esperanças alheias, leio e releio várias vezes as mesmas cartas, tentando entender o que leva uma pessoa a desvalorizar-se tanto, dando sua vida por outra. Cada palavra aumenta ainda mais minha dúvida, e por mais que me esforce não acho a resposta. Só sei que para poder entender toda a complexidade da vida eu preciso de algo, e não de alguém.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Heartagram


Hoje fiz um símbolo em meu braço, o Heartagram, que representa todo o amor entrelaçado ao ódio. Nenhum outro símbolo poderia representar melhor minha vida, afinal, o ódio não é oposto ao amor, na verdade eles estão de mãos dadas, muito mais próximos um do outro do que todos imaginam. E agora que o símbolo encontra-se marcado na minha pele é hora de mudar, aprisionando tudo que ainda há de humano em mim dentro dele.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Seu último suspiro


Prisioneiro de seus próprios pensamentos, suas próprias crenças, você perdeu sua alma por alguém que nem se importa. Então sinta a brisa tocar seu rosto pela última vez, seu último suspiro. Abrindo mão de tudo que realmente importa, talvez você finalmente perceba que a verdadeira magia da vida está na solidão. Procurando alguém em quem descontar todo seu ódio. Então se quebre contra os espinhos, sentindo pena de si mesmo, é hora de perceber que você é muito mais do que acredita ser.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Batom


Fui passar as férias na casa da minha tia, e outro dia eu e minha prima fomos ao mercado. No caminho ela disse: não acredito que esqueci de passar batom. Pensei: e eu não acredito que ela precisa passar batom só para ir ao mercado. Aquilo foi algo que me deixou pensativa. No primeiro dia de aula decidi reparar, e percebi que nenhuma menina, além de mim, estava sem blush. Então entendi que não são só as minhas roupas que me tornam diferente, mas mesmo assim ainda me pergunto: porque as meninas de hoje em dia não conseguem viver sem um batom?

† Ðαяk † Åиgєℓ

Luz das velas


Estava distraída, quando de repente a escuridão toma conta de todo o ambiente. Vou até o armário e pego algumas velas, ao acendê-las, observo enquanto se desintegram lentamente, derretendo. As gotas de cera caem no chão, e imediatamente solidificam-se. Depois faço um típico "jantar a luz de velas", no qual aproveito para refletir, lembrar do quanto já fui diferente. E então a energia volta, mas sinceramente, eu prefiro a luz das velas.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 7 de agosto de 2010

Rascunho


O que fazer quando parte de nós se encontra em um lugar, e o resto se encontra em outro? É como se minha mente desejasse tanto algo, que é totalmente contrário ao que minha alma quer ter. Mas não se exclua da história em que você pode ser um dos personagens principais, pois o futuro sempre lhe reserva muito mais do que espera. Porque mentimos tanto pra nós mesmos? E simplesmente não consigo aceitar certas coisas que eu precisaria de muita coragem pra dizer, isso é apenas um rascunho de toda a realidade.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Emoções


Eu não conseguia dormir, então levantei de madrugada para beber um copo d’água, e percebi que a casa vazia se torna muito mais interessante. Abri a porta e me dirigi até a varanda, não sei qual é a graça de sentar numa cadeira e esperar que os primeiros raios de sol apareçam, mas foi isso que fiz. Foi quando descobri que não basta apenas tentar repreender as emoções, o interessante mesmo é conseguir esquecê-las naturalmente.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Asche zu asche


Você não crê em céu ou inferno, mas busca seu paraíso, conhece seu “anjo negro”. E todos vêem uma bela encenação, mas poucos sabem o que se esconde por trás, nos rascunhos. Lábios se encostam, mas de que adianta se já estamos mortos por dentro? Numa mistura de desejo com incapacidade, a angustia toma conta de seus atos. Sua doce alma, jamais poderia se juntar a minha escuridão, pois sou diferente de tudo que você já amou. E assim vamos seguindo, ao fingir que nada está errado, “asche zu asche” (cinzas às cinzas).

† Ðαяk † Åиgєℓ