quinta-feira, 24 de maio de 2018

Promessas

Hoje, é mais um daqueles dias de insônia, nos quais não consigo dormir, nos quais parece mais fácil tomar um café e fazer algo produtivo, do que ficar rolando na cama, pensando. No passado que não volta, no futuro incerto, no que eu poderia ter feito de diferente, mesmo que não possa mudar nada, a depressão, saudade, e no que poderia fazer daqui pra frente, ansiedade. Pensamentos sempre nos atormentam, eles insistem em continuar lá, arranhando as paredes de nossas convicções, incomodando. Por que fiz isso? Por que fiz aquilo? Por que me apaixonei por aquela pessoa medíocre? Vou fazer diferente dessa vez. Um misto de arrependimentos e promessas, que nem sempre se concretizam, acho que eu nunca aprendo mesmo.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Valer à pena

Saber que vou te ver me deixa ansiosa, mas é uma ansiedade boa, gostosa de ser sentida. Talvez eu fique apenas contando os minutos, talvez tente não pensar tanto assim nisso, não ficar nervosa. Só espero que seja tão bom, quanto foi naquele dia, ou até melhor, agora que já nos conhecemos um pouco mais. Ansiedade, só eu sei o que sinto, o frio na barriga, o sorriso bobo pensando no que vem a seguir. Quero me entregar, sem medir as consequências, mesmo que ainda tenha um pouco de medo. Você pode conhecer, cada parte do meu corpo, que quiser, que desejar, te dou toda a permissão para isso. O que não podemos é ficar parados, deixando o tempo passar, perdendo boas oportunidades, de desfrutar de momentos maravilhosos, juntos, em ótima companhia, acredito que melhor não poderia haver. Desde que me encantei pelo seu jeito, não sei mais se quero conhecer outras pessoas, outros beijos, acho que isso que temos para mim já basta, já é mais do que suficiente, apenas por enquanto, claro, pois espero que nossa intimidade cresça, cada vez mais. Lembro de quando você tocava em minha mão, naquela sala escura, me acariciava, e eu não fazia ideia de como reagir, com o nervosismo tomando conta de mim. Posso ainda não saber muito bem, como reagir, mas a diferença, é que dessa vez, sei muito bem o que quero. Às vezes, me pergunto se não estou demonstrando demais, indo rápido demais, mas então penso, pra quê esperar? Pra quê perder tempo? Algo tão precioso, e que não volta. O importante é que seja gostoso, que seja bom, prazeroso, independente do quanto dure, que possa realmente valer à pena, ao invés de ser como aquelas coisas que achamos que valem, mas depois percebemos que não valem nem um pouco.

terça-feira, 22 de maio de 2018

Complementares

Alguma coisa em você me cativou, e teu cheiro continua em minha pele. Teu jeito meigo, o beijo doce, o sorriso e o olhar de lado, sempre me observando. Ri sem graça, tantas vezes, mas um riso gostoso, descompromissado, mesmo que contido, pela timidez. Sabendo que poderia ser eu mesma, sem medo. Às vezes, sinto como se tivesse algo mais forte, que nos torna complementares, que não sei como explicar. Do nada, aquele teu sorriso meigo, me vem a cabeça, e começo a sorrir sozinha. É tão gostosa, a forma como conversamos e nos conhecemos, naturalmente, como se já fizesse tanto tempo. Teu jeito doce, me faz querer, mais dias, mais tempo, tendo algo tão bom assim. A forma como você canta, e que não me canso de escutar, tua voz. Tudo que eu quis, por tanto tempo, era apenas um pouco de paz, e talvez eu finalmente tenha encontrado. Essa espécie de paz, tão diferente, tão, cativante.

domingo, 20 de maio de 2018

Ficar - Parte 2

Me libertar, não é tão fácil assim, quanto achei que seria. Às vezes tudo que quero é gritar, te agarrar, falar para pararmos com toda essa besteira, de deixar pra lá. Ainda acredito que seja você, aquela pessoa, que me faz perder o ar, que me faz querer ficar, para sempre. Eu queria, mais um dia, a teu lado, ou todo dia, pelo resto de nossas vidas. Desde que nos conhecemos, nos amamos. Sinto o vento em meu rosto, me sinto viva, e acho que parte disso é graças a você. Quando penso que poderíamos estar juntos, e não estamos, que grande desperdício. Um casal, duvida, talvez seja tudo que sentimos agora, não temos em quem nos espelhar, achei que teríamos. Uma canção feliz, um piscar de olhos, nós dois, nossos corpos se encontrando, e mais duvidas. E uma ponta de, alguma coisa boa, quem sabe. Ser feliz, jamais, mas uma dose, quem sabe. Nós dois num verão, de agosto, tão contraditório, tanto quanto o nosso amor.

Ficar - Parte 1

Olho no fundo dos meus olhos, no espelho, e vejo você. Você está em todo lugar. E por que é tão difícil? Ficar perto. Não paro de pensar, em como as coisas eram, e como poderiam ser. Não posso, é muita tortura. Seus beijos, seu toque, seu corpo, tudo isso que é você, e que não me deixa resistir. Esquecer? Não dá, não seria fácil. Vejo dor, vejo amor, em seus olhos. Você se esconde, muito bem, atrás de uma máscara, de tranquilidade, indiferença. As marcas, ainda machucam, latejam. Um romance, acabado? Talvez. Talvez ainda esteja só no começo, quem sabe. Experimentar, talvez não seja tão mau assim. Acordar a seu lado, deitada em seu peito. Suspirar, como se nada mais no resto do mundo importasse, apenas nós dois. Por que é tão difícil? Ficar, ir embora, lutar ou desistir. Não sei o que fazer, me sinto em uma encruzilhada, na qual nada se resolve, apenas questões ficam. Valeria à pena? Não sei. Sequer sei o que estou fazendo aqui, a te observar, mesmo depois que tudo acabou.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Ciclo

Chega aqui, fica, antes que eu desista, de sentir, qualquer coisa que seja. Eu pensei que seria você, talvez estivesse enganada, mais uma vez, agora mais do que nunca. Não importa, eu só queria ter pedido, que você ficasse, mais um pouco. Eu daria tudo, por mais um instante, morri aquele dia, em seus braços, e agora nada mais sinto. Não sou capaz, de sentir qualquer coisa que seja, qualquer espécie de vida, pulsando aqui dentro. Antes eu sentia algo estranho, uma mistura de dor e uma espécie de vazio, desconforto. Talvez seja assim, a vida, uma eterna montanha russa, altos e baixos. Amor, ódio, indiferença, vazio, felicidade, tristeza, solidão. Eu cerrei meus punhos, me segurei, para aceitar, me conformar, de que as coisas são assim mesmo, não quero mais lutar. Tento me encaixar, mas todos parecem meros estranhos, me sinto deslocada, estagnada, impotente. Nada mais importa, mais cedo ou mais tarde ficaremos bem, nos braços de um outro alguém, tudo passa, e assim o ciclo se completa, recomeça.

Seu cheiro

Lembro até hoje, da primeira vez, como se fosse ontem, o primeiro encontro, naquela praça, jamais imaginei que eu me apaixonaria, acho que se soubesse antes eu teria fugido. O primeiro beijo, naquele velho lugar tão conhecido, mas que nunca tinha significado tanto. O tempo que passamos juntos, em que nos conhecemos, e por fim, a despedida, quando tudo que restou foi seu cheiro, no ar, na roupa, impregnado no meu corpo. Escondo o rosto, não quero que você veja, os demônios que se escondem dentro de meus olhos. Eu tentaria tudo novamente, se pelo menos achasse que valeria à pena. Pra que se magoar tanto? De que adianta se nunca progrediríamos, as coisas continuariam sempre na mesma, o medo, a desconfiança. Estou pendurada nessa corda, enquanto você sabe que tenho medo de altura, e mesmo assim parece não se importar. Te procuro pelas ruas, pelos mesmos velhos caminhos, esqueço que seguimos em frente.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Natureza

O mais importante, é que a cada dia se torna mais fácil, esquecer o que eu tive que fazer, para poder sobreviver. A cada dia, se torna menos doloroso. Acho que aceitar, o que precisava ser feito, foi o primeiro passo. Em seguida, planejar. As possibilidades eram tantas, e eu já não aguentava mais me sentir tão presa, sufocada, não aguentava mais não ser ouvida, ignorada. Conforme o tempo passava, a ideia se tornava mais tentadora, necessária. Até o dia em que cheguei ao meu limite, e então consegui botar meu plano em prática, eu finalmente estava livre, a sensação fantástica de liberdade, seguida pela culpa. Mas eu tinha que fazer aquilo, eu tinha que te matar, antes que você matasse tudo de bom, que havia dentro de mim.

domingo, 13 de maio de 2018

Cicatrizes

Naquele momento, em que estávamos no mais íntimo, a entrega, olhava no fundo de seus olhos, e tinha a certeza, de que não havia nenhum outro lugar, no qual eu preferiria estar, do que ali a seu lado. Jamais quis ser essa pessoa, de quem todos enjoam, mais cedo ou mais tarde, tão difícil de conviver, eu só queria nós dois, juntos. Tentei me proteger, de sentir qualquer coisa, e então você veio, e levou tudo junto com você, quando foi embora. Eu já sabia que era assim que as coisas terminariam, mas foi inevitável. Todos me diziam, que um dia as coisas ficariam bem, será que isso é mesmo verdade? Não acredito que seja. Sinto falta, de quando éramos apenas eu e você, e nada mais importava. Sei que já pegamos essa estrada antes, e não deu certo, mas eu realmente acreditava que conseguiríamos, passar por cima de qualquer coisa. Nada pode mudar, o que você significa para mim, e nada pode me tirar, aqueles momentos bons que tivemos, foram os mais perfeitos. Quando paro pra pensar em como eu gostaria que a minha vida estivesse agora, são neles que penso. Quando lembro do seu sorriso, tenho quase certeza de que eu estava no paraíso, acreditando que apenas o amor fosse tudo de que precisávamos. Apenas uma vez na vida, você encontra alguém assim, que te faz sentir algo tão verdadeiro, tão puro e forte. E eu jamais queria, que você tivesse que ir embora, eu esperei por tanto tempo, para sentir algo assim. Por muito tempo, eu só quis que todas as nossas dificuldades, não passassem de um pesadelo, e que você estivesse aqui novamente, a meu lado, até que tive que acordar para a realidade, e parar de fantasiar, você nunca mais voltaria, você também se cansou de mim. Não há como consertar algo, que já estava quebrado, mesmo muito antes de você aparecer, e agora tudo que resta aqui, são apenas cicatrizes. Talvez tenha sido melhor assim, maravilhoso enquanto durou, sem mágoas, sem amarguras, apenas a dor da perda, e as lembranças do quanto valeu à pena.

Calmaria

Quando te abracei, senti algo tão bom, reconfortante, uma espécie de paz. Poderia escrever mil canções, sobre quando nossas mãos se encostaram, como a melodia tão agradável que escutávamos. Observo, enquanto você passa a mão pela minha pele, suavemente. Quero segurar seu mundo em minhas mãos, quando for preciso, ser seu tudo, sua força. Sentir seu coração acelerado, o calor que emana de seu olhar fixo. Me perdi dentro de seus olhos, completamente, nesse infinito, nessa imensidão avassaladora, e não quero mais, achar o caminho de volta. Sei que às vezes tenho tanta pressa, me perdoe meu bem, é que eu simplesmente esqueço, que sou furacão, e você, calmaria.