terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Silêncio


Escuto minha própria respiração ofegar, enquanto os olhos na foto me observam, tão vingativos. Somos possuídos pelo desejo até ficarmos cegos, todos os dias, acontece repetidamente, como um ciclo vicioso. Não há cura para a dor, mas é aí que entra a ilusão, a esperança de que algo melhor virá, o doce veneno que sempre injeto em sua mente. Estive pensando em algo para descrever, mas palavras jamais serão suficientes, então jogue seus medíocres argumentos pelo chão, não precisamos deles hoje, a única coisa de que precisamos se chama silêncio.

† Poison † Girl ♫

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Quebra-cabeça


Não tenho palavras para descrever a inocência, pois ela é algo tão tentador, excitante. E a medida que sou guiada por minhas incertezas percebo que a perdemos, ou simplesmente esquecemos com o tempo. Nesse momento um ano parece ter passado devagar, mas ao mesmo tempo, parece ser tão pouco para perceber o quanto somos imperfeitos, as peças de um mesmo quebra-cabeça.

† Poison † Girl ♫

Doce Lembrança


Tento não pensar no passado, enquanto a água congela cada parte de meu corpo, aquela antiga angustia se torna crescente e profunda em meu interior. E a dor que agora invade minha costela é como uma doce lembrança de que sou imortal, mas não invencível. Então faço pressão contra minhas feridas, sabendo que logo irão cicatrizar, e poderei ir a batalha mais uma vez. Uma batalha da qual jamais nos cansaremos, afinal, podemos não ser invencíveis, mas somos imortais e incansáveis em nossa eterna juventude.

† Poison † Girl ♫

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Momento crucial


Eu estava lá, imóvel, a medida que uma agonia cada vez mais forte se depositava dentro de mim, moendo meus ossos de forma tão épica. Sempre procurei me mostrar com indiferença, mas sua deficiencia me parece tão frágil. No momento crucial, tão sério, tudo que eu sentia era apenas vontade de rir, não sei de que, talvez de sua expressão, tão desesperada se comparada a toda minha calma. Então abra sua mente e perceba que nada do que você diga pode amenizar um passado que nunca nem pertenceu a você.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 5 de dezembro de 2010

Êxtase


Enquanto estamos sentados a mesa, há apenas duas coisas entre nós, meu orgulho e o seu silêncio. A medida que observamos as crianças inocentes brincarem lá fora, sinto um leve cheiro de álcool, mas prefiro ter o benefício da dúvida. Em pleno êxtase, nossas imperfeições são tudo que ainda nos resta, e nossos vícios, tudo que nos destroi. Não sei ao certo o momento exato em que fomos corrompidos, só sei que meu tédio e seu sarcasmo formam uma combinação oposta, porém extremamente excitante.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 27 de novembro de 2010

Sacrifício


Observando a chama queimar lentamente, representando um brilho tão fraco em seu subconsciente, uma pequena luz. Ultimamente tenho me perguntado tanto: "porque existem certos momentos dos quais não me lembro bem?" E agora meu maior trunfo são suas lembranças, enquanto os olhos sentem o peso da insonia. Sei que as noites em claro jamais serão recompensadas, afinal, é isso que chamam de sacrifício.

† Ðαяk † Åиgєℓ

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Névoa


Meus lábios ressecados anseiam pela gota que saciará toda a minha sede. Ao fechar os olhos sinto uma presença tão forte, a mesma que pede para que me desfaça dos vícios que mostram quem realmente sou. Memórias apagadas gentilmente, com nosso veneno tão doce. Ouvindo uma melodia, tão sombria quanto a névoa que nos encanta no inverno, enquanto até minha alma cheira a fumaça.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 13 de novembro de 2010

Detalhes


Os textos são minha aterna lembrança, os lugares que frequento criam a corrente que me prende a um passado que ainda quer se mostrar vivo em meu dia-a-dia. E neste momento, as gotas de memória depositam-se em minha mente, pois pequenos detalhes são os mais significativos. Mas talvez algum dia, depois que tudo isso passar, você finalmente acabe percebendo que os detalhes do passado são apenas linhas tortas desenhadas a lápis, basta pegar uma borracha e apagá-las.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 31 de outubro de 2010

Lembranças


Gostaria de poder escolher certas lembranças para reviver, pois o passado só é doloroso quando recordamos o que nos machucou, mas é justamente o que mais marca, o que relembramos com mais detalhes. Um cheiro de perfume diferente percorre meu corpo neste momento, talvez seja o cheiro da lembrança que eu abracei. Um abraço forte, mas ao mesmo tempo contido, limitando-me a reviver apenas parte das lembranças. Finalmente aceitei que nada pode saciar a sede da curiosidade, afinal, tudo algum dia acaba.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pesadelo


Seus cabelos ondulavam ao vento, e a rocha que antes fora tua moradia, desfaleceu no cruel mar de junho. Neste momento, todos os rostos permanecem refletidos perante o mesmo espelho, faces pálidas, aguardando tão somente pelo pecado. Enquanto sua maldição pulveriza cada membro, de cada verme, com apenas um olhar, a lua segue cobrindo pouco a pouco nossa visão. Quando chegarmos em casa tudo isso estará terminado, ou será que já estamos no lugar certo e são nossos pesadelos que enganam? Agora, já não importa, a verdade é que o pesadelo pode ser até mais doloroso que a realidade, ou simplesmente, parte dela.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Nossa face


Observamos o sangue descer lentamente, de forma tão mágica. Então quando passei a me concentrar eu seu rosto, percebi que o medo não o cobria mais com seu fino manto de pavor. Estava dividida entre suas feições e seu sangue, pois não sei o que desperta mais minha atenção. Tente acalmar a respiração, e sentir o momento, à medida que sinto seus lábios encostando em minha mão, no auge do cavalheirismo. Nossas auras são apostas, representando morte, representando vida, transformando minha seriedade e seu sorriso em apenas uma face.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Sonhos


Sonhos são a porta da imaginação, são como livros confusos que nem o próprio autor consegue entender, porém não há nada mais gratificante do que ver as conseqüências de meus próprios ataques. Enquanto a percepção da realidade torna-se tão falha, devido ao desejo que corrompe cada alma, então você descobre que até mesmo o irreal pode te ferir. Como já dizia o próprio poeta: "o tempo não para". E graças a isso continuamos sendo carregados por essa linha chamada tempo, capaz de provar até mesmo o impossível, e transformar até mesmo o imutável.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Minha doce criança

Tudo começou quando você quis conhecer meu lar, meu suposto paraíso. O tempo tornou-se rápido demais, indisposto à esperar, pois passamos de recém-conhecidos para observador e objeto de estudo. Minha curiosidade era alimentada, enquanto eu tentava controlar a sede por respostas. Até que aprendi todos os truques, e então te levei de volta a vida, de volta para casa, minha doce criança, observei sua partida como quem aguarda pela volta. E retornei às sombras, onde me movo atualmente.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Linha Tênue


Minha alma se eleva, enquanto aproximação é tudo que almejamos sentir, um simples toque no cálice proibido. No momento em que escrevo sobre nossas experiências, minha mão suada molha todos os papéis, a verdade é que existem certas coisas que eu gostaria de nunca ter que esquecer, mas existem outras que prefiro apagar da memória, talvez simplesmente esteja me equilibrando em cima de uma linha tênue, desenhada entre inconformidade e perfeição.

† Ðαяk † Åиgєℓ

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Sinfonia


Posso ouvir a sinfonia da redenção, e observar todas essas almas arrependidas em busca de algo que as complete, não somos tão diferentes, apenas o que nos distingue delas é o poder do silêncio, e o fato de sempre termos lutado. Neste momento, enquanto tudo cheira a doença, sinto minha pele queimar de tanto frio, parece irônico, mas não é. Em meio a todos esses ossos quebrados, sei que há algo muito maior por trás da canção, talvez seja seu enorme ego.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Cinzas


Rostos passam como um borrão, enquanto carrego em meus braços o vaso que contém suas cinzas. De repente, me lembro do dia em que te vi pela primeira vez, demasiadamente diferente do dia em que realmente te conheci. Permanecemos juntos, como grandes amigos, até que as coisas tomaram seu curso natural, chegamos a suposta "união eterna". Rapidamente, estávamos cheios de convicção, até o momento em que tudo tornou-se um fardo. Então, naquele instante em que estávamos só eu e você, naquela enorme casa, algo realmente me pareceu tentador. Agora saio do carro, para voltar a essa mesma casa, as coisas que lembrei no caminho não me trazem remorço, tenho orgulho de saber que eu te matei, antes que me matasse primeiro.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Minha luz


Estive apenas observando de longe o quanto você é bonita, seu sorriso poderia iluminar esta rua inteira, até mesmo por entre as labaredas negras de minha alma. Meus olhos vidrados em toda sua aura, mais viva do que tudo que já senti. Gostaria de chegar mais perto, e poder ter um vislumbre de sua face que ao longe me parece tão perfeita como a de um anjo, e sentir sua respiração arrepiando cada parte de meu corpo. É pelo que mais anseio, bem no fundo de meu íntimo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Último Momento


Promessas quebradas, pronunciadas em vão, pois o desejo pulsa em cada veia de meu corpo, mais forte do que a própria morte que neste momento dilacera minha carne. Pela primeira vez você parou para observar o céu, com todas as suas estrelas, e então ao refletir, percebeu que o que você mais odeia é justamente sua maior fraqueza. Então encare sua raiva de frente, guardando minhas palavras em seu subconsciente, livrando-se de toda a agonia. Para finalmente aceitar que a vida é feita de pequenos momentos, que não podem ser vividos novamente, tão frágeis e memoráveis que passarão pela sua mente no último dia, durante o último instante.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Constante mudança


Minha metamorfose ainda não está completa, mas finalmente posso sentir as reais mudanças. Só que às vezes, simplesmente sinto falta dos cigarros, e de todos aqueles erros. Sei exatamente qual foi o momento crucial para a minha transformação, mas quando ela deve parar? Nessas constantes mudanças, um mal é trocado por outro, afinal, ele sempre me cerca. Foi apenas no que consegui pensar enquanto seus olhos perseguiam os meus com determinação.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Desejo Proibido


A imagem de seu vestido ficou gravada em minha mente, assim como as marcas de seu batom vermelho depositaram-se em meu corpo, combinando com meus longos fios ruivos. Mas no espelho há algo que ainda não consegui desvendar, uma imensa rachadura, prendendo-me entre desejo e repreensão, vontade proibida. E à noite, a claridade da rua invade meu quarto, acompanhada por uma brisa que me trás, pela milésima vez, a ilusão de seu toque melancólico, contido. Quando penso no futuro sinto uma mistura de nervosismo com ansiedade, exatamente o que nos torna tão iguais.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Doce abismo


Sua voz me acalma, conduzindo-me, lentamente, a esse doce abismo, enquanto sinto sua esperança renascendo em meus braços, em seguida, escorrendo por entre meus dedos até depositar-se no chão frio. Neste momento, sua respiração está junto a meu ouvido, e ao fechar os olhos vejo sua face, parcialmente iluminada. Uma fusão entre a vida e a morte, nossos olhos encontrando-se, acompanhados por um toque tão quente e um desejo tão intenso que vai transparecendo aos poucos. É como se todas as minhas escolhas me levassem a esse momento, e a tudo que ainda resta de memorável em nosso passado.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Beijo da morte


Homens fortes e bravos, destinados a proteger um reino visto por muitos como forte e implacável. Mas era feito só de aparências, seus habitantes podem perceber as rachaduras, escudos projetados como um espelho frágil que pode ser quebrado facilmente. Um dia foram ao encontro de sua grande batalha, e a estrela que os guiava caiu, centenas de guerreiros perdidos na escuridão, em meio a tantas doenças, o que ainda há além de sadismo neste lugar? Então sintam o beijo da morte tocar-lhes, e apoderar-se de seus corpos, lentamente.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Ônibus


Todo dia ele pega o mesmo ônibus, no mesmo horário, sentado no mesmo banco, ao lado da mesma garota. Pensa no rosto dela, mas talvez não seja como amor a primeira vista, e sim apenas uma vontade de conhecê-la, saber se ela é mesmo como imagina, ou se pode surpreeender a todas as suas expectativas. Mas é difícil descobrir isso se não consegue falar com ela, já até sabe o que falar, mas ao vê-la as palavras fogem de sua mente. O tempo passa, até que um dia a coragem finalmente aparece, mas quando você olha para o banco ela não está lá, o que te faz pensar: talvez amanhã seja o dia certo. Mas a garota nunca mais pegou aquele mesmo ônibus.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Saudade


Quando me olha sinto a sinceridade transbordar em seus olhos, então uma brisa bate em meu rosto e me sinto mais viva. Mas onde estão seus olhos agora, ou melhor, onde você está? Saudade é algo que não sei muito bem como descrever, simplesmente a sinto pela primeira vez, neste momento. Temos tanto em comum, até o jeito de querer dizer que está tudo bem, mesmo quando na verdade não está. Sempre senti como se te conhecesse a anos, e agora parece que faz tanto tempo desde a última vez em que realmente pude olhar em seus olhos. Só queria poder voltar no tempo, e arrancar pela raíz o que trouxe tantos problemas para a sua vida, minha amizade.

Para Bloody, um amigo muito especial!

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 29 de agosto de 2010

Olhos fechados


Quando era pequena sempre apaguei aquela luz da cozinha, a única que ela deixava acesa antes de ir dormir. Ao crescer percebi que essa luz fica acesa aguardando sua chegada, então deixei de apagá-la. E o mundo vai se desfazendo ao meu redor, enquanto continuo deitada fingindo que nada aconteceu. Os sons não são mais os mesmos, parecem cada vez mais altos, perturbadores. Por isso tentei manter uma certa distância das pessoas, mas sempre soube que algum dia esse muro cairia, então finalmente aprendi a sentir o momento, e beijar de olhos fechados.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Sabedoria


Uma conversa entre mãe e filha que pode decidir todo nosso futuro, a relação é desgastada aos poucos, até o dia em que não suportaremos mais olhar para a cara uma da outra. Irei adquirir independência e nunca mais nos veremos, pois não é difícil perceber que esse será nosso futuro. Com meus vícios e meu jeito, que você nunca conseguirá aceitar. Provavelmente você me vê como uma adolescente problemática, assistindo sempre aos momentos em que acabo caindo, mas nem mesmo você pode saber de tudo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Vale dos suicídas


Gosto de dormir com o cheiro da fumaça na minha pele, e nos meus sonhos observo sua cidade, em meio à tantos ataques de tosse. Toda essa tragédia é tão bonita, nada melhor que visitar o vale dos suicídas. Quantos deles foram carregados pelo fantasma do amor? E minha mente se eleva, até onde só os anjos tem a chave. Vocês querem ser levados daqui, mas no paraíso não há lugar para suicídas.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Agonia


Nomes embaralhados, soltos no ar, cada um trás uma lembrança. Ainda não consigo entender o que a imagem refletida no espelho representa, mas isso é apenas um detalhe, indício do quanto certas coisas me preocupam. Mas eu finalmente compreendi que mudar exteriormente não é o bastante, e quanto maior o tempo em silêncio, mais difícil ainda é quebrá-lo. Você não sabe a agonia que sinto quando alguém fala: eu também queria ser assim. Afinal, você não pode querer ser igual a o que não conhece.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Confiança


Voltando a todo o passado do qual não sinto falta, quero fechar as pontes que me levam às memórias. Miseráveis pedidos de desculpas, não são nada se comparados a toda minha fúria. Para sua sorte deixei toda aquela minha antiga agressividade de lado, justo no momento em que as pessoas parecem merecê-la. Como seria poder voltar no tempo, e arrancar pela raiz o que agora parece me fazer falta? Sinto o ódio e a decepção fervilharem em minhas veias, mais uma vez. E me pergunto: o que seria desse mundo miserável sem a confiança? Ainda pensei em assumir a culpa por algo que nem fiz, mas o que seria da confiança se me vissem como quem não sou? Não quero vê-la se despedaçar mais uma vez, como já vi inúmeras vezes, uma das poucas coisas que depois de quebrada não se pode consertar. Pelo menos dessa vez raiva e decepção não são tudo que sinto no momento, pois há outro alguém provando que posso sentir algo bom.

† Ðαяk † Åиgєℓ

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Desejo


Estranhos, sabem mais sobre sua vida do que você mesmo, apenas mais um passo para cair no abismo em que certas coisas tornam-se inevitáveis. Desejo, algo tão inexplicável, talvez ele seja até mais forte que você. Se eu tivesse poder sobre as pessoas poderia te julgar, cravar minhas sentenças em sua pele. Se fosse antigamente nem seria assim, só que não sei mais quem é você, ou talvez eu finalmente esteja vendo através da máscara.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 22 de agosto de 2010

Felicidade


Não sei por que pela primeira vez, apesar de todas as preocupações, simplesmente me senti feliz. E eu finalmente percebi como uma palavra, ou um simples gesto, podem mudar tanto o rumo das coisas. Pra que criar muros, se eles caem facilmente? Consequências fazem parte do passado, e talvez tudo a minha volta esteja apagado, menos sua face. Com um toque tão puro nossas mãos estavam juntas mais uma vez, e a barreira entre nós era tão fina que caiu sem nenhum som. Apenas um momento ficou congelado em minha mente, nossos lábios se encostando.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Esperança


Em minha mão o copo se torna algo tão frágil, é como se o vidro se transformasse em plástico. Mas enquanto meu braço treme tentando quebrá-lo sinto a dormência tomar conta de todo o meu corpo. Não tenho mais o que fazer senão falar sobre esperança, uma palavra que ouvi tantas vezes ontem. Por mais que não a sinta, vejo de perto como as pessoas passam a senti-la, e o momento em que esperança se transforma em ilusão. Dentro de mim algo mudou, por mais que eu não saiba o motivo dessa transformação, afinal, o mundo é cheio de infinitas possibilidades.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Casamento


Desde o inicio eu aprendi como os vícios podem arruinar uma família. Para mim meus pais são o exemplo mais perfeito de que casar é perda de tempo, e nessas situações a separação acaba tornando-se o melhor caminho. Quem é o suposto amor para sustentar inúmeras brigas? Ele não vale de nada quando finalmente encaramos a vida real. Prefiro ser fria e egoísta, a fingir que não enxergo a realidade. A única coisa que se encontra na frente da separação é a falta de coragem, medo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 21 de agosto de 2010

Ódio


Há momentos em que o ódio toma conta de mim, e meus vícios tornam-se uma ponte para o esquecimento. Mas os pesadelos trazem todas as memórias à tona, nada pode mudar quem eu realmente sou. Assassina de esperanças alheias, leio e releio várias vezes as mesmas cartas, tentando entender o que leva uma pessoa a desvalorizar-se tanto, dando sua vida por outra. Cada palavra aumenta ainda mais minha dúvida, e por mais que me esforce não acho a resposta. Só sei que para poder entender toda a complexidade da vida eu preciso de algo, e não de alguém.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Heartagram


Hoje fiz um símbolo em meu braço, o Heartagram, que representa todo o amor entrelaçado ao ódio. Nenhum outro símbolo poderia representar melhor minha vida, afinal, o ódio não é oposto ao amor, na verdade eles estão de mãos dadas, muito mais próximos um do outro do que todos imaginam. E agora que o símbolo encontra-se marcado na minha pele é hora de mudar, aprisionando tudo que ainda há de humano em mim dentro dele.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Seu último suspiro


Prisioneiro de seus próprios pensamentos, suas próprias crenças, você perdeu sua alma por alguém que nem se importa. Então sinta a brisa tocar seu rosto pela última vez, seu último suspiro. Abrindo mão de tudo que realmente importa, talvez você finalmente perceba que a verdadeira magia da vida está na solidão. Procurando alguém em quem descontar todo seu ódio. Então se quebre contra os espinhos, sentindo pena de si mesmo, é hora de perceber que você é muito mais do que acredita ser.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Batom


Fui passar as férias na casa da minha tia, e outro dia eu e minha prima fomos ao mercado. No caminho ela disse: não acredito que esqueci de passar batom. Pensei: e eu não acredito que ela precisa passar batom só para ir ao mercado. Aquilo foi algo que me deixou pensativa. No primeiro dia de aula decidi reparar, e percebi que nenhuma menina, além de mim, estava sem blush. Então entendi que não são só as minhas roupas que me tornam diferente, mas mesmo assim ainda me pergunto: porque as meninas de hoje em dia não conseguem viver sem um batom?

† Ðαяk † Åиgєℓ

Luz das velas


Estava distraída, quando de repente a escuridão toma conta de todo o ambiente. Vou até o armário e pego algumas velas, ao acendê-las, observo enquanto se desintegram lentamente, derretendo. As gotas de cera caem no chão, e imediatamente solidificam-se. Depois faço um típico "jantar a luz de velas", no qual aproveito para refletir, lembrar do quanto já fui diferente. E então a energia volta, mas sinceramente, eu prefiro a luz das velas.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 7 de agosto de 2010

Rascunho


O que fazer quando parte de nós se encontra em um lugar, e o resto se encontra em outro? É como se minha mente desejasse tanto algo, que é totalmente contrário ao que minha alma quer ter. Mas não se exclua da história em que você pode ser um dos personagens principais, pois o futuro sempre lhe reserva muito mais do que espera. Porque mentimos tanto pra nós mesmos? E simplesmente não consigo aceitar certas coisas que eu precisaria de muita coragem pra dizer, isso é apenas um rascunho de toda a realidade.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Emoções


Eu não conseguia dormir, então levantei de madrugada para beber um copo d’água, e percebi que a casa vazia se torna muito mais interessante. Abri a porta e me dirigi até a varanda, não sei qual é a graça de sentar numa cadeira e esperar que os primeiros raios de sol apareçam, mas foi isso que fiz. Foi quando descobri que não basta apenas tentar repreender as emoções, o interessante mesmo é conseguir esquecê-las naturalmente.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Asche zu asche


Você não crê em céu ou inferno, mas busca seu paraíso, conhece seu “anjo negro”. E todos vêem uma bela encenação, mas poucos sabem o que se esconde por trás, nos rascunhos. Lábios se encostam, mas de que adianta se já estamos mortos por dentro? Numa mistura de desejo com incapacidade, a angustia toma conta de seus atos. Sua doce alma, jamais poderia se juntar a minha escuridão, pois sou diferente de tudo que você já amou. E assim vamos seguindo, ao fingir que nada está errado, “asche zu asche” (cinzas às cinzas).

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 31 de julho de 2010

Decomposição


Ela sai todo final de semana tentando esquecer o que aconteceu, mas porque parece tão difícil? Vários amigos sentem por ela algo muito maior do que amizade, e se pensa que sente o mesmo por alguém sabe que amanhã isso vai passar. São todos fantoches perfeitos no plano para um universo paralelo, corpos em decomposição, muitos morrem no caminho e outros simplesmente tornam-se imortais.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Consciência


O que há por trás de um belo reflexo no espelho? Você já percebeu no que se transformou? Uma nova luz está refletida agora em seus olhos negros, onde o frio te congela. O medo consome todos os seus membros e seu rosto já não parece mais tão vivo, pouco sangue corre em suas veias, tanta atenção e tantos beijos no passado não te transformaram em alguém melhor. Enfrentando a constante metamorfose, nunca esqueça de que você é o que sua consciência esconde, afinal, somos nós que criamos nossos próprios monstros.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 25 de julho de 2010

Lábios Vermelhos


Aprecio os raios de sol batendo em seus longos cabelos dourados, vou secar a lágrima que brota de seus olhos, podendo manchar o lápis de olho. O batom vermelho que agora colore a boca que um dia já foi tão sem vida, desperta a sensação de estar no paraíso. Você está sendo simpática ao fingir que se importa mesmo com aquelas pessoas, tudo que quer é parecer ser uma pessoa boa, mas nós duas sabemos a verdade, quem você realmente é.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Decepção


A verdade se esconde por trás de inúmeros atos e sorrisos falsos, e ao andar na rua parece que todos sabem o que aconteceu. Vendo a vida através de uma janela, seriedade cobre minha face, as coisas se repetem pela milésima vez, mas dentro de mim algo mudou, nunca senti decepção tão imensa. Quanto mais relembro os detalhes, mais eu gostaria de poder esquecê-los. Podem até dizer que é exagero, mas se soubessem da história, veriam que o que relato é apenas a verdade.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Erro


Sabe quando alguém diz: esse foi o pior dia da minha vida? Pelo menos agora já sei qual foi o pior da minha. Eu podia sentir que segurava sua mão, podia ver, ouvir, mas não conseguia falar. Não parecia real, e antes fosse apenas um sonho mesmo, meu maior erro foi não saber a hora de parar. E ainda lembro de tudo, até mesmo o que eu gostaria de esquecer. Nunca senti tanta raiva correndo por minhas veias, e o pior dia da minha vida foi o último da sua.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Cigarro


Em plena tarde ainda posso ver a lua no céu, talvez ela simplesmente tenha esquecido que precisa ir embora junto com a madrugada. Procuro um lugar entre as rochas para poder habitar e fumo um cigarro, quando puxo a fumaça o vejo acender, mas quando solto lembro que isso provavelmente ainda vai me matar daqui a alguns anos, ah como se eu me importasse. Porque ter medo do futuro? ou melhor, porque ter medo da morte?

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Mudança


Minhas coisas se encontram em caixas agora, é tempo de se mudar mais uma vez. A pintura das paredes está descascada, já até perdi as contas de quantas fotos colei e arranquei daqui. Olho para a porta é me pergunto: quantas pessoas já entraram e saíram desse lugar? Então ela se abre pela milésima vez, vejo um rosto que agora é vagamente conhecido pra mim, e lembro que não terei mais que ver esse mesmo rosto todas as manhãs.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Próximo Passo


Havia um nervosismo no ar que te afeta, pois pude ver no seu olhar que estava extremamente incomodado com a falta de respostas. Passamos por uma tarde tão intensa, e agora, à noite, ainda posso ver as marcas de suas unhas em meus braços. Sentada distraída, comendo morangos, de repente relembro o que aconteceu, aquela sensação de quando fala junto ao meu ouvido, todas as mordidas e arranhões. Mas se estamos entre amizade e amor, prefiro não dar o próximo passo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Seu mundo


Sentada na cama, olhando a tempestade que se forma lá fora, de repente começa a visualizar imagens projetadas por sua própria consciência. Uma sala repleta de espelhos, mas isso não faz parte de um parque de diversões, e cada espelho reflete uma lembrança. Eles se quebram um por um, representando o que você já esqueceu. Aqui sua própria mente faz as regras, mas ela pode te iludir, afinal, quando vemos apenas o que queremos as coisas não passam de mentiras convenientes, injetadas em nossas veias.

† Ðαяk † Åиgєℓ