domingo, 31 de outubro de 2010

Lembranças


Gostaria de poder escolher certas lembranças para reviver, pois o passado só é doloroso quando recordamos o que nos machucou, mas é justamente o que mais marca, o que relembramos com mais detalhes. Um cheiro de perfume diferente percorre meu corpo neste momento, talvez seja o cheiro da lembrança que eu abracei. Um abraço forte, mas ao mesmo tempo contido, limitando-me a reviver apenas parte das lembranças. Finalmente aceitei que nada pode saciar a sede da curiosidade, afinal, tudo algum dia acaba.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pesadelo


Seus cabelos ondulavam ao vento, e a rocha que antes fora tua moradia, desfaleceu no cruel mar de junho. Neste momento, todos os rostos permanecem refletidos perante o mesmo espelho, faces pálidas, aguardando tão somente pelo pecado. Enquanto sua maldição pulveriza cada membro, de cada verme, com apenas um olhar, a lua segue cobrindo pouco a pouco nossa visão. Quando chegarmos em casa tudo isso estará terminado, ou será que já estamos no lugar certo e são nossos pesadelos que enganam? Agora, já não importa, a verdade é que o pesadelo pode ser até mais doloroso que a realidade, ou simplesmente, parte dela.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Nossa face


Observamos o sangue descer lentamente, de forma tão mágica. Então quando passei a me concentrar eu seu rosto, percebi que o medo não o cobria mais com seu fino manto de pavor. Estava dividida entre suas feições e seu sangue, pois não sei o que desperta mais minha atenção. Tente acalmar a respiração, e sentir o momento, à medida que sinto seus lábios encostando em minha mão, no auge do cavalheirismo. Nossas auras são apostas, representando morte, representando vida, transformando minha seriedade e seu sorriso em apenas uma face.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Sonhos


Sonhos são a porta da imaginação, são como livros confusos que nem o próprio autor consegue entender, porém não há nada mais gratificante do que ver as conseqüências de meus próprios ataques. Enquanto a percepção da realidade torna-se tão falha, devido ao desejo que corrompe cada alma, então você descobre que até mesmo o irreal pode te ferir. Como já dizia o próprio poeta: "o tempo não para". E graças a isso continuamos sendo carregados por essa linha chamada tempo, capaz de provar até mesmo o impossível, e transformar até mesmo o imutável.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Minha doce criança

Tudo começou quando você quis conhecer meu lar, meu suposto paraíso. O tempo tornou-se rápido demais, indisposto à esperar, pois passamos de recém-conhecidos para observador e objeto de estudo. Minha curiosidade era alimentada, enquanto eu tentava controlar a sede por respostas. Até que aprendi todos os truques, e então te levei de volta a vida, de volta para casa, minha doce criança, observei sua partida como quem aguarda pela volta. E retornei às sombras, onde me movo atualmente.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Linha Tênue


Minha alma se eleva, enquanto aproximação é tudo que almejamos sentir, um simples toque no cálice proibido. No momento em que escrevo sobre nossas experiências, minha mão suada molha todos os papéis, a verdade é que existem certas coisas que eu gostaria de nunca ter que esquecer, mas existem outras que prefiro apagar da memória, talvez simplesmente esteja me equilibrando em cima de uma linha tênue, desenhada entre inconformidade e perfeição.

† Ðαяk † Åиgєℓ

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Sinfonia


Posso ouvir a sinfonia da redenção, e observar todas essas almas arrependidas em busca de algo que as complete, não somos tão diferentes, apenas o que nos distingue delas é o poder do silêncio, e o fato de sempre termos lutado. Neste momento, enquanto tudo cheira a doença, sinto minha pele queimar de tanto frio, parece irônico, mas não é. Em meio a todos esses ossos quebrados, sei que há algo muito maior por trás da canção, talvez seja seu enorme ego.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Cinzas


Rostos passam como um borrão, enquanto carrego em meus braços o vaso que contém suas cinzas. De repente, me lembro do dia em que te vi pela primeira vez, demasiadamente diferente do dia em que realmente te conheci. Permanecemos juntos, como grandes amigos, até que as coisas tomaram seu curso natural, chegamos a suposta "união eterna". Rapidamente, estávamos cheios de convicção, até o momento em que tudo tornou-se um fardo. Então, naquele instante em que estávamos só eu e você, naquela enorme casa, algo realmente me pareceu tentador. Agora saio do carro, para voltar a essa mesma casa, as coisas que lembrei no caminho não me trazem remorço, tenho orgulho de saber que eu te matei, antes que me matasse primeiro.

† Ðαяk † Åиgєℓ