terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Silêncio


Escuto minha própria respiração ofegar, enquanto os olhos na foto me observam, tão vingativos. Somos possuídos pelo desejo até ficarmos cegos, todos os dias, acontece repetidamente, como um ciclo vicioso. Não há cura para a dor, mas é aí que entra a ilusão, a esperança de que algo melhor virá, o doce veneno que sempre injeto em sua mente. Estive pensando em algo para descrever, mas palavras jamais serão suficientes, então jogue seus medíocres argumentos pelo chão, não precisamos deles hoje, a única coisa de que precisamos se chama silêncio.

† Poison † Girl ♫

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Quebra-cabeça


Não tenho palavras para descrever a inocência, pois ela é algo tão tentador, excitante. E a medida que sou guiada por minhas incertezas percebo que a perdemos, ou simplesmente esquecemos com o tempo. Nesse momento um ano parece ter passado devagar, mas ao mesmo tempo, parece ser tão pouco para perceber o quanto somos imperfeitos, as peças de um mesmo quebra-cabeça.

† Poison † Girl ♫

Doce Lembrança


Tento não pensar no passado, enquanto a água congela cada parte de meu corpo, aquela antiga angustia se torna crescente e profunda em meu interior. E a dor que agora invade minha costela é como uma doce lembrança de que sou imortal, mas não invencível. Então faço pressão contra minhas feridas, sabendo que logo irão cicatrizar, e poderei ir a batalha mais uma vez. Uma batalha da qual jamais nos cansaremos, afinal, podemos não ser invencíveis, mas somos imortais e incansáveis em nossa eterna juventude.

† Poison † Girl ♫

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Momento crucial


Eu estava lá, imóvel, a medida que uma agonia cada vez mais forte se depositava dentro de mim, moendo meus ossos de forma tão épica. Sempre procurei me mostrar com indiferença, mas sua deficiencia me parece tão frágil. No momento crucial, tão sério, tudo que eu sentia era apenas vontade de rir, não sei de que, talvez de sua expressão, tão desesperada se comparada a toda minha calma. Então abra sua mente e perceba que nada do que você diga pode amenizar um passado que nunca nem pertenceu a você.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 5 de dezembro de 2010

Êxtase


Enquanto estamos sentados a mesa, há apenas duas coisas entre nós, meu orgulho e o seu silêncio. A medida que observamos as crianças inocentes brincarem lá fora, sinto um leve cheiro de álcool, mas prefiro ter o benefício da dúvida. Em pleno êxtase, nossas imperfeições são tudo que ainda nos resta, e nossos vícios, tudo que nos destroi. Não sei ao certo o momento exato em que fomos corrompidos, só sei que meu tédio e seu sarcasmo formam uma combinação oposta, porém extremamente excitante.

† Ðαяk † Åиgєℓ