sábado, 31 de julho de 2010

Decomposição


Ela sai todo final de semana tentando esquecer o que aconteceu, mas porque parece tão difícil? Vários amigos sentem por ela algo muito maior do que amizade, e se pensa que sente o mesmo por alguém sabe que amanhã isso vai passar. São todos fantoches perfeitos no plano para um universo paralelo, corpos em decomposição, muitos morrem no caminho e outros simplesmente tornam-se imortais.

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Consciência


O que há por trás de um belo reflexo no espelho? Você já percebeu no que se transformou? Uma nova luz está refletida agora em seus olhos negros, onde o frio te congela. O medo consome todos os seus membros e seu rosto já não parece mais tão vivo, pouco sangue corre em suas veias, tanta atenção e tantos beijos no passado não te transformaram em alguém melhor. Enfrentando a constante metamorfose, nunca esqueça de que você é o que sua consciência esconde, afinal, somos nós que criamos nossos próprios monstros.

† Ðαяk † Åиgєℓ

domingo, 25 de julho de 2010

Lábios Vermelhos


Aprecio os raios de sol batendo em seus longos cabelos dourados, vou secar a lágrima que brota de seus olhos, podendo manchar o lápis de olho. O batom vermelho que agora colore a boca que um dia já foi tão sem vida, desperta a sensação de estar no paraíso. Você está sendo simpática ao fingir que se importa mesmo com aquelas pessoas, tudo que quer é parecer ser uma pessoa boa, mas nós duas sabemos a verdade, quem você realmente é.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Decepção


A verdade se esconde por trás de inúmeros atos e sorrisos falsos, e ao andar na rua parece que todos sabem o que aconteceu. Vendo a vida através de uma janela, seriedade cobre minha face, as coisas se repetem pela milésima vez, mas dentro de mim algo mudou, nunca senti decepção tão imensa. Quanto mais relembro os detalhes, mais eu gostaria de poder esquecê-los. Podem até dizer que é exagero, mas se soubessem da história, veriam que o que relato é apenas a verdade.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Erro


Sabe quando alguém diz: esse foi o pior dia da minha vida? Pelo menos agora já sei qual foi o pior da minha. Eu podia sentir que segurava sua mão, podia ver, ouvir, mas não conseguia falar. Não parecia real, e antes fosse apenas um sonho mesmo, meu maior erro foi não saber a hora de parar. E ainda lembro de tudo, até mesmo o que eu gostaria de esquecer. Nunca senti tanta raiva correndo por minhas veias, e o pior dia da minha vida foi o último da sua.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Cigarro


Em plena tarde ainda posso ver a lua no céu, talvez ela simplesmente tenha esquecido que precisa ir embora junto com a madrugada. Procuro um lugar entre as rochas para poder habitar e fumo um cigarro, quando puxo a fumaça o vejo acender, mas quando solto lembro que isso provavelmente ainda vai me matar daqui a alguns anos, ah como se eu me importasse. Porque ter medo do futuro? ou melhor, porque ter medo da morte?

† Ðαяk † Åиgєℓ

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Mudança


Minhas coisas se encontram em caixas agora, é tempo de se mudar mais uma vez. A pintura das paredes está descascada, já até perdi as contas de quantas fotos colei e arranquei daqui. Olho para a porta é me pergunto: quantas pessoas já entraram e saíram desse lugar? Então ela se abre pela milésima vez, vejo um rosto que agora é vagamente conhecido pra mim, e lembro que não terei mais que ver esse mesmo rosto todas as manhãs.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Próximo Passo


Havia um nervosismo no ar que te afeta, pois pude ver no seu olhar que estava extremamente incomodado com a falta de respostas. Passamos por uma tarde tão intensa, e agora, à noite, ainda posso ver as marcas de suas unhas em meus braços. Sentada distraída, comendo morangos, de repente relembro o que aconteceu, aquela sensação de quando fala junto ao meu ouvido, todas as mordidas e arranhões. Mas se estamos entre amizade e amor, prefiro não dar o próximo passo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Seu mundo


Sentada na cama, olhando a tempestade que se forma lá fora, de repente começa a visualizar imagens projetadas por sua própria consciência. Uma sala repleta de espelhos, mas isso não faz parte de um parque de diversões, e cada espelho reflete uma lembrança. Eles se quebram um por um, representando o que você já esqueceu. Aqui sua própria mente faz as regras, mas ela pode te iludir, afinal, quando vemos apenas o que queremos as coisas não passam de mentiras convenientes, injetadas em nossas veias.

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 10 de julho de 2010

O escolhido


Você se mistura com as outras crianças, apesar de ser diferente a única coisa que quer é ser normal, existem outros que querem estar em seu lugar, mas ainda não entende a importância de ser o escolhido. Sua mente é um espelho, que sempre vai refletir toda a verdade. Pois isso não é apenas mais um de seus pesadelos, em que você corre e cai na floresta como a mocinha que persigo.

† Ðαяk † Åиgєℓ

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Amor


Porque as pessoas acham que amor é uma palavra que abrange tantas coisas? É mesmo certo culpá-lo ou agradecê-lo por tudo? Afinal, existem tantos outros sentimentos neste mundo, acredito que estamos aqui por outro propósito, muito maior do que sair distribuindo amor por aí, substituindo uma pessoa por outra, pra dizer que só assim podemos nos sentir bem novamente.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Deuses da Morte


Às vezes certas coisas podem fazer com que lembre de que ainda há uma parte humana dentro de você, mesmo que se iguale aos deuses da morte. O próprio excesso de ingenuidade pode te transformar de mocinho a vilão, e é isso que nos torna tão diferentes, afinal, não sou assim por ser ingênua e sim por saber aproveitar o que é mais conveniente. É tão excitante ter o poder sobre a vida e a morte, melhor ainda, ter o poder sobre suas decisões. Nesse envolvente "jogo", veremos quem vence?

† Ðαяk † Åиgєℓ

sábado, 3 de julho de 2010

Barulho


Ouço o barulho dos carros passando lá embaixo, vejo um avião indo em direção a lua, ele corta as nuvens ao seu redor, fazendo com que pareçam extremamente frágeis. Agora avisto uma dama solitária andando na calçada, seu vestido longo visivelmente caro não esconde toda a dor. Pois existem certas coisas que podemos ver até mesmo de longe, nem são os olhos que nos transmitem, mas sim a alma. Sempre me espreito pelo corredor à noite, para que ninguém ouça meus passos, o barulho do relógio soa ainda mais irritante a cada tique-taque, mas o som da goteira na pia, batendo no prato, soa como poesia para meus ouvidos.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Camuflagem

Meus olhos percorrem as ruas à procura de um rosto conhecido, mas existem poucas coisas das quais realmente me lembro. Paredes esbarrancadas me trazem as piores lembranças, percebo que nunca fui tão esperançosa quanto sou agora. Mas porque sempre me sinto a culpada? Como o próprio Corey Taylor certa vez escreveu: angels lie to keep control (anjos mentem para manter o controle). Mas a camuflagem não pode esconder pra sempre o que se encontra debaixo da pele, enterrado na sua carne.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Persuasão


É impressionante como às vezes você senta num banco de um ônibus, e simplesmente começa a pensar na vida. Olhando pela janela, vejo um pedaço de liberdade, tão pequeno e precioso que poucos conseguem ver. O mundo muda tanto com o passar dos anos, e as pessoas ficam cada vez mais cegas, preguiçosas e consumistas. Disputando pelo mesmo troféu, nessa guerra onde não existem confrontos diretos, tudo se baseia apenas no poder de persuasão.

† Ðαяk † Åиgєℓ

Telefone


Ainda guardo numa sacola embrulhada, aquela blusa que seria sua se não tivéssemos terminado justamente no dia do seu aniversário. Vejo como uma lembrança, por mais que você nem tenha a visto e muito menos usado. Talvez eu sinta mais sua falta como amigo do que como um namorado. E agora que estou sozinha nessa imensa casa decidi usar aquela mesma blusa, e deitar no sofá como quem não quer nada. Mas quem não quer nada não fica deitada a menos de um metro do telefone, com seu número na mão.

† Ðαяk † Åиgєℓ